terça-feira, 29 de junho de 2010

O caso da Ponte

No dia 18/06 o grupo de comunhão Conversas no Caminho se reuniu pra mais um encontro, depois de quase um mês sem atividade. Fizemos uma atividade que incendiou o encontro. Transcrevo pra cá a dinâmica para travarmos uma discussão sobre quem é o mais culpado pela situação e o por quê?

Fiquem a vontade...

_________________________________


O Caso da Ponte...


JOÃO era casado com MARIA e se amavam.
Depois de um certo tempo, João começou a chegar cada vez mais tarde em casa.
Maria se sentiu abandonada e procurou PAULO, que morava do outro lado da ponte. Acabaram amantes e Maria voltava para casa sempre antes do marido chegar.
Um dia, quando voltava, encontrou um BANDIDO atacando as pessoas que passavam na ponte. Ela correu de volta para a casa de Paulo e pediu proteção. Ele respondeu que não tinha nada a ver com isso e que o problema era dela. Ela, então, procurou um AMIGO. Este foi com ela até a ponte, mas se acovardou diante do bandido e não teve coragem de enfrentá-lo.
Resolveu procurar um BARQUEIRO, mais para baixo do rio. Este aceitou levá-la por R$ 115,00, mas nenhum dos dois tinha dinheiro. Insistiram e imploraram, mas o barqueiro foi irredutível. Aí voltaram para a ponte e o bandido matou Maria.

COLOCAR OS 06 PERSONAGENS EM ORDEM DECRESCENTE DE CULPA, ISTO E, COLOQUE O NÚMERO 01 O MAIOR RESPONSÁVEL PELO QUE OCORREU E OS RESTANTES EM ORDEM DECRESCENTE, FICANDO O NÚMERO 06 O MENOS CULPADO.

10 comentários:

  1. Visto que não participei do grupo naquele dia.. venho dar meu pitaco por aqui:

    01 - Maria, se ela não confiava plenamente em João e no amor que ele tinha por ela, não tinha nada que ter se casado com ele;
    02 - João, não tinha nada que voltar mais tarde p/ casa sem avisar a mulher;
    03 - Amigo, mas que amigo é esse que não ajuda uma amiga??? amizade bem contraditória essa;
    04 - Bandido, porque matou Maria se provavelmente a única coisa que ela carregava consigo era uma bolsa?
    05 - Paulo, que espécie de homem é esse?
    06 - Barqueiro, ele estava fazendo o trabalho dele.. mas custava ajudar em uma circunstância como essa?

    Valeu ;)
    Cíntia

    ResponderExcluir
  2. Já me parei muitas vezes pensando nesse negócio, mesmo depois do grupo. Vejo duas formas de elencar os culpados:
    * Segundo a ordem dos fatos, e nesse caso, colocaria na seguinte ordem: João(por chegar tarde), Maria(pela traição), ladrão(porque estava na ponte e matou Maria), Paulo(por que se fez de loco), amigo(tentou) e barqueiro(estava só fazendo o trabalho dele).

    * Segundo critérios judiciais: Bandido(por que matou), Maria(por que traiu), Paulo(era cúmplice da Maria), João, amigo e barqueiro.

    E sei lá eu mais o que é possível pensar!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os unicos fatos concreto no texto é que João era casado com Maria e SE MAVAM, e que o BANDIDO MATOU Maria.
      O resto é subjetivo.
      Se Maria Ama João, ela não iria trai-lo. Não sabemos quem era Paulo realmente, poderia ser um padre, um parente ou um amigo gay dela...
      O barqueiro estava fazendo o trabalho dele e se fosse para uma empresa poderia ser demitido.
      O Amigo só adiou a morte dela, ele poderia ir junto com Maria e morrer bem antes...ele não tem tanta culpa..
      O João poderia estar trabalhando até mais tarde, fazendo horas extras no trabalho.

      O fato de ele chegar mais tarde..ou de maria visitar Paulo não quer dizer que joão esteja fazendo o que não presta por aí, ou que maria esteja traindo.

      o unico fato Concreto é o que eu disse no início.. o resto é subjetivo. Muito legal esse texto

      Excluir
    2. Mas diz no texto que Maria e Paulo tornaram-se amantes!

      Excluir
  3. 1. Maria: não tinha nada que arrumar um amante, por qualquer motivo que fosse. Ela "plantou" a situação.
    2. Bandido: é bandido em qualquer lugar, o cara é "do mal". Sem o bandido, também não teríamos assassinato.
    3. Paulo: mau caráter e frouxo (hehe), devia ajudar a Maria em função do vínculo (mesmo ilícito)
    4. Barqueiro: os caras imploraram, e ele nem fez um desconto, nem aceitou receber quando chegasse ao outro lado da margem.
    5. Amigo: coitado, foi junto, só acabou se amedrontando.
    6. João: sei lá o que ele fazia. Claro que deveria ter aberto pra Maria, sua esposa, mas até então, nada de mal estava acontecendo.

    :D

    Tcharam!

    ResponderExcluir
  4. O BANDIDO POR QUE NINGUEM TEM O DIREITO DE TIRAR A VIDA DE NINGUEM, O RESTOE CONSEQUENCIA.

    ResponderExcluir
  5. Caros amigos, vamos ser um pouco mais adentro e ater ao texto, ou seja, aos fatos. O texto não diz o motivo pelo qual João se atrasava e nem o motivo pelo qual Maria visitava Paulo, que poderia ser um amigo, um irmão ou mesmo seu pai. O fato de Maria chegar antes de seu marido chegar não significa que ele não sabia onde ela estava. No próximo paragrafo encontramos o principal fato gerador do ocorrido, o bandido que atacava pessoas e matou Maria. De um ponto de vista administrativo a conclusão é de que devemos nos ater aos fatos, não podemos supor uma cadeia de acontecimentos que circundam nossas empresas, mas devemos observar quais os fatos geradores destes acontecimentos e nos atermos à eles. Agora a partir de um ponto de vista Cristão ou para quem preferir Moral, não cabe a nós julgarmos as pessoas. Se Maria estava ou não fazendo algo errado, isso não originou culpa em sua morte. Como diz o texto, outras pessoas foram atacadas na ponte, possivelmente outras também morreram. O mundo é uma grande série de eventos em cadeia, o que fazemos hoje mudará o futuro de pessoas que nem sequer nasceram, mas não podemos ser culpados pelos erros que estes cometerão. Apenas para termos um exemplo real e moderno, respondam mentalmente, quem foi o culpado pelo vazamento de radiação de Fukushima no japão?
    Analisando o fato, o culpado foi somente o terremoto com tsuname. Não podemos culpar os operários que construiram a usina, nem o engenheiro que a projetou, nem mesmo os idealizadores da usina. Também não podemos culpar Philip Morrison por ser um dos principais nomes quanto a invenção deste tipo de usina e muito menos Albert Einstein por ter gritado "Eureca" com suas roupas sujas e rasgadas nos trazendo a famosa formula conceito de reações nucleares.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eita falta de personalidade, até pra responder um post plagia respostas de outras pessoas!!!!
      http://rochawise.blogspot.com.br/2011/03/dinamica-o-caso-da-ponte.html

      Excluir
  6. 1ª Maria que saia de casa para trair o marido e envolveu todos nessa historia
    2ª bandido que não tem direito de mata ninguém
    3ª Paulo que deu ideia para maria e depois deu fora
    4ª João que deveria da atenção a esposa
    5ª barqueiro que não fez uma boa ação
    6ª Amigo que só quis ajuda

    ResponderExcluir
  7. a culpa da morte de maria é apenas do bandido que foi quem de fato tirou a vida dela, todos os outros personagens nos fazem alucinar informações e desfechos, mas no meu mapa, nem o fato do joão chegar tarde, nem o fato de maria procurar um amante, nem o fato do barqueiro nao ajudar e nem o amigo também se recusar geram qualquer culpa acredito que se maria tivesse saido para comprar pão e tivesse sido morta pelo bandido seria mais fácil aceitarmos que o culpado é o bandido agora considerando o floreamento todo da metafora ai sim nos leva a julgar, analisar e condenar outros personagens porém acredito que o único culpado é o bandido e não o enredo que a levou a passar na ponte.

    ResponderExcluir